sexta-feira, 1 de maio de 2015

Engasgado

Ontem ele me escreveu uma mensagem. Na verdade, respondeu a mensagem que eu enviei a pouco mais de dois meses falando que estive onde ele estava para visitar amigos, mas fui com muito medo de vê-lo porque ainda doía muito e achava melhor não encontrá-lo.

A mensagem perguntava porque eu fiz aquilo. A resposta estava escrita já no pequeno texto que eu havia escrito.

Disse que fiz mal e que agi de forma errada. Eu concordei. Sabia disso. Já havia discutido muito comigo mesmo sobre isso e a resposta final é que eu agi de forma infantil talvez, mas foi a forma que eu tinha de fazer parar de sangrar uma ferida que ainda doía.

Me perguntou se eu estou com alguém e veio me contando de seus rolos. Eu disse que estou um pouco chateado comigo mesmo por estar com uma pessoa que eu não tenho nenhum tipo de sentimento e que era simplesmente acho que estou com ele para distrair-me.

Perguntei porque ele resolver responder a mensagem agora. Ele disse que estava engasgado e que precisava me dizer algumas coisas.

Ambos concordaram que ainda não nós conseguiremos nos ver como amigos e eu sinceramente não sei se um dia conseguirei ver.

Novamente escrevi que eu não fiz nada de propósito e que nunca fiz nada pensando em machucá-lo; que gosto muito dele e jamais gostaria de vê-lo infeliz.

Me respondeu o mesmo e que deveríamos esperar ver o que a vida nos reserva.

Fiquei mal por isso tudo. Era tudo o que eu sabia, mas é pior ouvir da pessoa que tem o direito de falar. Não sei se um dia nos veremos de novo e não quero alimentar em mim nenhuma possibilidade, pois eu sei que é difícil, complicado é improvável.

Queria acreditar que o amor é bonito. De fato é. Mas também é um túnel bem escuro e não é a saída que se tem que buscar: tem que seguir o caminho sem medo para chegar em algum lugar. E as vezes ter que voltar no caminho é uma solução. Uma possível outra é começar a furar suas paredes para escapar. E é isso que acho que estou fazendo, porque seguir no escuro tá complicado. Que faaaaase...

0 comentários:

Postar um comentário