domingo, 19 de maio de 2013

Movimento Gai

Porque nem só de filosofias, devaneios e indignação vive este coração aqui. Risadas são sempre bem vindas:

 

Espelhos


Acho que eu estou em transição. Achi que estou virando adulto. Ou estou virando um chato. Ou talvez é uma fase. Todos têm?

E eu não sei se isso é bom ou ruim. Eu tenho ficado mais exigente. Gostado mais de curtir minha casa, meus amigos, uma boa conversa. Minhas séries, meus álbuns. Uma olhada para o céu quase sem estrelas da cidade iluminada.

Balada às vezes é bom, mas cansa. Às vezes, prefiro ficar só, viajando nos meus pensamentos.

E também ficar assim... com a mesma música tocada diariamente tocando novamente no replay.

Ok, estou ficando chato, mas talvez não seja tão ruim assim.

terça-feira, 14 de maio de 2013

O brado retumbante (momentaneamente) suprimido retumbando felicidade!

Hoje rolou um grito. Ainda que sufocado, visto que ambiente de trabalho não é local para isso (embora às vezes eu berre, o que é fato!), a seguinte notícia trouxe uma felicidade imensa:


Hoje não foi o dia da turminha barra pesada do contra. Não foi o dia dos reacionistas. E espero que eles não tenham mais nenhum dia. Que não tenham voz. Que não nos obrigue a ouvir tantas barbaridades que saem de suas bocas.

Hoje foi outro dia que o amor venceu. Um dia que dá esperanças para várias pessoas. Um dia que eu posso, enfim, me orgulhar um pouco do meu país.

Para aqueles que ainda não podem casar por motivos óbvios (me entende???), deixa a vida ir. Bom saber que podemos contar com este direito, mesmo que ele não possa ser usado agora #nãotáfácilpraninguém. Mas pra quem pode... casa, gente!!! (e convida pra festa!!!)






=)

quarta-feira, 8 de maio de 2013

You can't break a broken heart

Porque às vezes se sente que nada dá certo... que não se tem para onde correr... que se está cansado demais para viver seja lá o que vier... que se necessita de um abraço de alguém que vai dizer que "está tudo bem, vai dar tudo certo", mas não se tem.

Eu espero que esse espaço sempre traga algo positivo. Mas não é possível esquecer o lado humano. O lado que sofre. O lado que falha. O lado que perde as esperanças até reencontrá-la. O lado que está partido (não por parte de alguém, diga-se de passagem). O lado que sabe que falta algo a ser preenchido, mas entende que tudo há seu tempo.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Humano

Eu queria escrever alguma coisa aqui, mas acho que hoje eu estou com bloqueio. Ou não. Eu sei que quando eu começo a escrever é difícil parar. Acho que tenho uma coisa chamada "prolixidade". Ou talvez seja porque eu falo muito mesmo e aqui é um espaço de falar!

Mas deve ser porque eu sou prolixo mesmo. Uma vez uma professora disse isso. Tudo bem que eu não havia entendido muito bem o que era isso na época. Um menino da sexta série ser chamado de prolixo é algo que era difícil para entender: eu não sabia o que "prolixo" significava. E, mesmo assim, naquele mesmo ano, consegui um 98% no final do ano. A professora de português disse à minha mãe, na ocasião, que não me deu 100% para os demais colegas não acharem ruim. É... pois bem... um dia eu fui bom em português! Quem diria! Mas ok, não sou tão bad assim! Eu ainda consigo não sofrer escrevendo "concerteza" e "agente" (= nós), por exemplo.

Tá vendo a prolixidade do garoto? Não falou nada com nada. Não chegou ao assunto. E, para falar a verdade, hoje não tem assunto. Assuntos aleatórios na mente fazem pensar em absolutamente nada. Ou em tudo. E a cabeça fica uma bagunça. E nada é pontuado. Tudo fica flutuando. Será que é normal com todos ou só eu tenho esses momentos em que penso em tudo, sendo que nada faz sentido e parece não ter conexão?

Enfim... procurei uma música para esse momento para resumir a situação, mas não achei uma que traduzisse tudo. Bem, encontrei uma que traduz um pouquinho. Bem longe ainda do que é. E muita coisa que não estou pensando. Ou não. Eu não sei! Sou humano! Mas, se alguma parte da música faz sentido, é a segunda estrofe (Tia da escolinha [6ª série é tia ainda?]... eu não lembro se é estrofe que fala, mas vai que é!)


HUMAN, Darren Criss
I feel like a loser, I feel like I've lost.
I feel like I'm not sure if I feel anything at all.
But believe me, I'm not helpless, I just need someone to love.
So my situation's rough, but that just makes me a dumb human, like you.

I feel like a short-stop, along thirdbase.
I may just help you but I still don't like your face.
But believe me, I'm not hostile, I just want to hear you laugh.
When I'm sarcastic like that, that just makes me a dumb human, like you.

Why do I have this incredible need to stand up and say, please pay attention?
It's the last thing that I need to make myself seen, well that ain't my intention.

I feel like an artist, whose lost his touch.
He likes himself in his art, but not his art too much.
But believe me, I've got somethin', I just don't know how to say
That I'm just fine with the way, with the way that I'm moving,
But that just makes me a dumb human,

That just makes me,
That makes me a human, like you