sábado, 24 de dezembro de 2011

Eu sou gay!

A frase do título foi o presente de natal que minha mãe ganhou há poucas horas atras. Ok, eu sei que não é o melhor dos momentos, sendo que corri o risco de acabar o Natal de pelo menos três pessoas: o da minha mãe, da minha irmã e o meu. Mas eu cheguei no estagio de não agüentar mais. De achar que não fazia mais sentido guardar isso comigo - eu precisava urgentemente que as pessoas que mais amo nessa vida soubessem para que eu sentisse o que seria de nossas relações. 

A minha mãe recebeu a frase com uma cara de surpresa esperada, porém nunca desejada. Claro, Eu entendo o lado dela. De certo, havia muitas expectativas em cima de mim, mas também precisei muito reforçar o meu lado. Foi-se toda a adolescência e parte da mudanca dessa fase para a fase adulta com essa não compreensão ou não aceitação sobre mim mesmo. Eu tentei dizer tudo o que pudesse. Tudo aquilo necessário para uma libertação completa. E tento fazer a partir daquilo que a emoção deixou. 

Não houve gritos, nem choros intermináveis. Houve momentos de silencio. Momentos de Pequenas reflexões. Tentei falar que não adianta buscar motivos ou culpados. Mostrei que não é doença - Apesar disso ser difícil de aceitar. - não, não é doença. E também não é opção como você diz: É condição. Eu nasci assim - não pedi para ser assim. Mas me aceito e posso falar que sou muito feliz de aceitar quem eu sou e saber que não sou doente. Doente é quem faz mal para os outros, quem quer ferrar com os outros. Eu quero só ser feliz! 

Falei muito da grande diferença entre doença / opção / condição. É algo que pedi que entendessem e que falassem corretamente. Não quero que ouçam coisas de pessoas que não tem informações o suficiente e pensem que é algo adquirido. "É como ter olho verde e colocar uma lente azul. Todo mundo vai pensar que você tem olho azul, mas seu olho verde continuará lá. Você pode mascarar, mas sempre terá seu olho verde. Referencia meio sem noção, mas é o que veio na cabeça. No final das contas, busquei mostrar que continuo o mesmo. Eu já era assim mesmo que ainda não soubessem. 

E não, eu não vou me tornar mais um gay de novela - espalhafatoso e estereotipado -, eu vou continuar eu. Só isso. Pediram que eu me mantenha discreto. minha irmã foi um pouco mais fundo: "se tiver namorado, não apresente. Se for, apresente só aqui em casa, mas como amigo e guarde para você". Eu novamente disse que não vou deixar de ser eu, mas jamais vou esconder alguém que eu amar. Disse que infelizmente muitos casais não podem nem ao menos andar de mãos dadas nas ruas. "Mas é normal isso? E se eu chegasse com uma mulher e dizer que é minha namorada? Você vai gostar?". Preferi nem argumentar muito contra isso. Eu sei que minha irmã vai precisar de um bom tempo para digerir isso. A sorte dela - não a minha - é que não tenho namorado. 

Enfim, parce tudo normal. Continuo o filho e o irmão. Não tem nada diferente e nem precisa ser. Pedi que mantivéssemos o carinho e o respeito, já que é isso que eu busco dentro de casa, Já que lá fora todos nessa condição ou em outras parecidas recebemos uma grande dose de preconceito e ódio todos os dias. Mas, como sempre, busco as coisas boas e pretendo ser sempre mais feliz, dia após dia. 

Eu queria agradecer a varias pessoas que me encontraram pelo blog e sabe da minha história! Obrigado a vocês! Vocês sabem quem são vocês nesses agradecimentos especiais e cada um, das mais diversas formas, foram extremamente importantes para isso e, portanto, são importantes para a minha vida. Eu não sei mais como agradecer. Quem conhece, sabe que isso é do fundo do coração e sincero!!! Então, acho que consegui um dos meus desejos para 2011: Entrar 2012 com a alma mais livre possível e com um bem estar pessoal real. Então vem, 2012!!! Você é só o começo! Serio, Maias!!!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Me respeita!

O vídeo abaixo é um documentário feito pelos alunos da UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto - MG) sobre a homofobia na Universidade.

Quero deixar meus parabéns aos alunos, não somente pelo fato de fazer um documentário sobre o combate a homofobia, mas também pelo fato deste vídeo ser singelo, simples, mas percebe-se que foi feito com um carinho real, com algo muito sutil e sincero.

Vale lembrar que está presente no vídeo o Releandson do Carmo, do blog Eu só queria um café...

O vídeo é tão singelo que, talvez pelo fato de eu ser gay, as coisas pareçam tão mais simples para mim do que para as outras pessoas. Realmente... ok, eu gosto de garotos. Boom! E daí? Que diferença isso faz na vida de outra pessoa (sem ser a minha ou com a qual eu me relaciono)?

Ok, por hoje, com certeza, vale mais o vídeo! Aproveitem e curtam as mensagens, as falas, os sotaques...


domingo, 18 de dezembro de 2011

As Marias Purpurina

Essa reportagem tem que ser mostrada!

Utiliza de estereótipos, claro, mas eles não deixam de ser verdade.

Bem, resumo da ópera é sobre as garotas hetero que saem para as boates gays e ficam com gays. Bem, isso tem acontecido, então... tá aí!

Por que elas desejam os gays?

Maioria que é bom?

Estava eu lendo o site Homorrealidades e vai que me aparece a seguinte questões que têm andado pelo congresso... 8 propostas para acabar com a união civil entre pessoas de mesmo gênero. Com certeza, essa foi nossa (gays, lésbicas, bissexuais, transsexuais...) maior conquista neste ano.

Eu concordo! Devem acabar SIM com essa coisa de gay casar! Viado casar? Oi? Isso é coisa da minoria, não é? Então pára logo com isso, porra!

Aproveita e volta com a escravidão, porque também era a minoria dos brancos que queriam a liberdade dos negros.


Aproveita e bate nos evangélicos, porque é a minoria das pessoas que querem ouvir pregação às 8h da manhã no domingo.


Aproveita e faz um concurso público e entra pro governo, porque a maioria lá rouba e, já que roubam, você pode roubar também. Porque a minoria que não rouba é idiota.

Aproveita e fale mal, arrebente, acabe com o Brasil, porque a minoria pensa que ele presta. Quem presta mesmo é os EUA. E olha que é a minoria que já saiu desse país para realmente saber.

Não bote culpa no país no qual algumas pessoas são alienadas por um esporte no qual o que se importa não é o prazer de jogar nem a integração que ele deveria trazer, mas sim é só o dinheiro, e/ou onde algumas religiões jogam The Sims com seus fiéis. O Brasil não tem culpa da ignorância de alguns de seus habitantes. Se esses ignorantes são a maioria ou a minoria, isso tanto faz! Pelo menos prefiro manter contato ou conhecer aqueles que sabem que, se alguém tem que lamentar alguma coisa, isso é o Brasil - o país, a Terra-Mãe.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Is it just me?

Oi gente! Tempão que não escrevo. Fato que a preguiça toma conta e também muito cansado esses dias. Sagitarianos ficam mais velhos nessa época, aí já viu...

Bem, eu continuo a rindo do que eu acabei de ver: um filminho delícia. Sabe aquela história de que não se pode julgar o livro pela capa? Well... nem um filme também.

Não havia levado muito a sério a indicação do meu amigo tumblr Refugiando (brigado, amigo!!!). Fui googlar o filme que ele havia recomendado e a capa é esta aí do lado.

Eu falei com ele que tava com preguiça de mais um filme besta temático. Enfim... quebrei a cara, né!

O mais engraçado, o Blaine, o protagonista, me lembra muuuuuuuito uma pessoa! Hahaha. Ele o sr. Certinho que busca "O" cara certo para vida toda. Ou seja, é muito "very fashioned" gay!

Embora o filme tenha essa capa que parece ser engraçado, ele, de fato, não é. A não ser se rola uma certa identificação com o personagem e você meio que se coloca no lugar ele e vê as merdas que ele faz! Então, você já sabe onde esse filme vai parar: guardado do lado de Shelter como um dos seus filmes favoritos. Shelter, por sonho mesmo; Is it just me? por identificação.

Eu não sei onde se pode baixar o filme (aqui!!!), mas com certeza não será difícil achar.

É altamente recomendável você também baixar o DVD da Adele para você, sei lá, ouvir depois do filme quando, sei lá, estiver escrevendo no seu blog, talvez. Já que, assim, você pode ouvir Miss-Best-2011-singer cantar umas fossinhas e, nos intevalos entre as músicas, gozar da própria cara de também ser uma forever alone.

Porque é melhor aproveitar da mocinha inglesa e curtir junto enquanto não aparece um Xander cantando "I will be here for you, if you'd be here for me" para você.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Real sonho

Sabe aquelas madrugadas que você não consegue dormir por estar pensando em algo que não te deixa dormir? Tipo... hoje!

Eu sou um bobo, um otário, talvez. Eu sonho o mais real sonho de ter alguém para amar incondicionalmente e, claro, ser amado do mesmo jeito.

Principalmente hoje em dia que tudo é tão dinâmico e as pessoas se fazem de descartaveis. É tão ruim escrever isso quanto ler, mas sim, é verdade.

Enfim, eu não vou me estender. Hoje eu só estou pensando em amor. Nada compusório - só puro mesmo.

Fazendo sentido ou não, é só um sonho por enquanto. É só algo tão real na sua forma irreal. Não posso eu descrever isso - o amor - sem ao menos o conhecer mais profundamente. Hoje já vale só por sonhar.

Dias (d)esses

O amor está para vir
Talvez não
Talvez ele esteja apagado, sumido, esquecido em algum canto
Ele não quer se mostrar; não quer especulações
Não quer ser o centro das atenções,

Pode ser que seja tímido
Esteja esperando um pouco de coragem
Uma vontade maior, uma explosão de realidade

Quem sabe esteja arquitetando algo sem precedentes
Uma forma de guerra contra a tristeza
Algo que não dá para imaginar,
Pois atacará sem armas capaz de revidar

Esse amor que está por vir e nunca chega
É o mesmo que chegará sem ser esperado
Ou aquele que não fará sentido mesmo
Não sendo capaz de ser descrito

O amor não está aqui
Não se pode saber onde está
E não importa
Deixe ele apenas existir
Seja lá onde ele estiver


sábado, 3 de dezembro de 2011

Please


Tem gente que faz jus ao termo "evolução"!!!   \o/  \o/  \o/

Quem?

Gente... sabe aquelas coisas que você tem até vergonha de compartilhar, mas PRECISA contar aquilo para alguém??? Pois é... vou falar com vocês!!! Hahahaha

Uma amiga minha (racha sapa! -- um pouquinho do Gay Language!!!) me manda um sms sobre as novas experiências dela: 

"Amor, só digo uma coisa: Sandy tem toda razão! :)

HUAHAUAHAUAHUAHAU. Tem como não amar???

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Pra Lembrar de Você

Tem umas coisas que eu acho não sei da onde... tipo este vídeo que tá aí embaixo, que é... wow... sem palavras! Lindo! Sei lá se sai mais alguma coisa!

Eu tentei economizar na minha moralidade (chata!) em relação as drogas, visto que tem uma pequena citação no final do vídeo (e eu particularmente sou extremamente contra elas!), não vou deixar esse (lamentável) fato atrapalhar algo tão bonito. (Sorry, people... para ser feliz a gente não precisa de drogas!)

Enfim... tá aí o vídeo. Pode pegar um babador e um lenço, por que o negócio é tenso, se você também é um forever alone!